"FELIZ NATAL"

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O anjo, porém, lhes disse: Não temais, porquanto vos tragonovas de grande alegria que o será para todo o povo: É quevos nasceu hoje, na cidade de Davi, o Salvador, que éCristo, o Senhor" (Lucas 2:10, 11).Um entrevistador de televisão estava caminhando nas ruas deTóquio na semana do Natal. Como em quase todo o mundo, ascompras de Natal são um grande sucesso comercial no Japão. Oentrevistador parou uma jovem senhora na calçada eperguntou: "O que quer dizer o Natal?" Rindo, ela respondeu:"eu não sei. Seria o dia em que Jesus morreu?" existiaalguma verdade em sua resposta.Nos dias atuais, mesmo nos países cristãos, o Natal pareceuma festa de muitos presentes. O único que não está presenteé o Senhor Jesus, razão da comemoração do Natal. As casasestão enfeitadas de bolas coloridas, as mesas estão repletasde pratos saborosos, por toda parte são encontradas garrafasde bebidas, todos se abraçam, cantam e dançam, tudo éalegria. Mas onde está o dono da festa? Onde está oSalvador? Onde está o Senhor que nasceu para nos dar vida evida com abundância?Parece que Cristo continua relegado à manjedoura de Belém,longe de nossos olhos, de nossa casa, de nossas vidas. Masnão deveria ser assim. Ele é a única coisa importante doNatal, o motivo real de nossa alegria.O Natal deve ser comemorado com Jesus na manjedoura denossos corações, nas cores de nossa felicidade, na farturade nossa adoração e obediência. A festa é Jesus, a alegria éJesus, os louvores são para Jesus, os abraços são dados porcausa de Jesus.O que significa ter um "Feliz Natal"? Ganhar muitospresentes? Comprar roupas novas? Reformar a casa? Tudo issoé apenas consequência de um "Feliz Natal".Um "Feliz Natal" existe quando Jesus é o Senhor e Salvadorde nossas vidas, o iluminador de nossos lares, o guia detodas as nossas decisões. Isso é ter um "Feliz Natal"!O meu desejo, a todos os amigos e irmãos do Para Refletir, éque no dia 25 de dezembro e em todos os outros dias (tododia é Natal para nós), possamos olhar para nossas vidas epara as nossas casas e comprovar o brilho e o colorido de um"Feliz Natal"!Feliz Natal para todos!

"Água Da Vida"

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

"Disse-me ainda: está cumprido: Eu sou o Alfa e o ômega, oprincípio e o fim. A quem tiver sede, de graça lhe darei a beber da fonte da água da vida" (Apocalipse 21:6).

Robert Woodruff, que foi o Presidente da Coca-Cola durante 32 anos, de 1923 até 1955, tinha uma visão para a Coca-Cola. Logo após a Segunda Guerra Mundial, ele disse: "Quero ver, ainda durante a minha existência, todo o mundo saboreando Coca-Cola". E que visão temos em relação ao nosso ministério? Estamos satisfeitos com o amor de Cristo derramado sobre nós? Temos vivenciado, com regozijo, a paz do Senhor em cada um de nossos dias? Temos nos alegrado pela salvação e por nossos nomes estarem incluídos no Livro da Vida? E o que pensamos a respeito daqueles que não experimentaram, ainda, as mesmas bênçãos que temos recebido? Alguma vez já nos derramamos diante do Senhor rogando:"Senhor, que todos recebam as mesmas bênçãos que transformaram a minha vida. Que todos tenham a mesma alegria que toma conta de meu coração. Da mesma forma que tenho me alegrado em receber o carinho e o amor do Senhor, gostaria que todos tivessem a mesma alegria. Da mesma forma que tenho experimentado o brilho do sol sobre minha vida, mesmo caminhando sob fortes tempestades espirituais, gostaria que todos tivessem a mesma experiência. Da mesma forma que tenho descansado na certeza de ter o meu nome escrito no Livro da Vida, gostaria que todos tivessem o mesmo descanso. Woodruff tinha o sonho de ver cada habitante do mundo saboreando o seu refrigerante. Nós, como filhos do Deus Altíssimo, devemos ter o sonho de ver cada pessoa deste mundo desfrutando do frescor da "água da vida".Você tem se oferecido a Deus para levar seus amigos a esta fonte de prazer eterno?

NEM TODOS SÃO FARINHA DO MESMO SACO!!!

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Parte da sociedade brasileira acredita que todos os pastores são safados, ricos e que extorquem dinheiro do bolso dos fiéis. Claro que não dá para tapar o sol com a peneira, nem tampouco fazer o jogo do contente contestando de forma absoluta esta afirmação, até porque, é inegável a existência de alguns pastores desonestos que em nome de Deus vivem nababescamente. Infelizmente os "ministros" em questão justificam seu imenso patrimônio pregando doutrinas estapafúrdias, afirmando em nome de uma teologia espúria, o desejo de Deus que sejam prósperos e ricos. No entanto , você há de convir que também é inegável que a imensa maioria dos pastores brasileiros não se encaixam no perfil do lobo mau.Graças a Deus existe um número

impressionante de pastores que não se venderam e nem se corromperam, em troca de dinheiro. Tais pastores abnegadamente visitam asilos, presídios, orfanatos, dividem o pão, admoestam os insubimissos, se esmeram na Palavra, consolam os inconsoláveis, recuperam os irrecuperáveis, tocam os intocáveis de forma simples e apaixonada sem exigir por parte dos seus fieis pagamento em troca de bênçãos.
Tais pastores, não usufruem de teologias malditas, nem tampouco comercializam a o nome de Deus vendendo objetos “sagrados” àqueles que sofrem as agruras da vida. Homens como estes, lutam com sacrificio trabalhando ardualmente para subsistir e sustentar suas familias. Milhares destes possuem dupla jornada, trabalhando fora além obviamente de pregar o Evangelho da Salvação Eterna.
Isto posto louvo ao Senhor nosso Deus que ainda tem espalhado por esse país gente comprometida com o Evangelho de Cristo e que não se dobraram aos ensinos de Baal.
quarta-feira, 16 de dezembro de 2009
"Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias".(Martinho Lutero)

A culpa é do pastor.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

A vida nos reserva momentos extremamente desagradáveis, até porque, não são poucas as oportunidades em que enfrentamos problemas em nossa caminhada existencial. Em situações onde a crise se faz presente é natural com que sejamos tomados pelo sentimento de que alguém e não nós mesmos, é o responsável direto boa parte dos nossos conflitos.

O fato é que tais indivíduos inconscientemente procuram bodes expiatórios para transferir a estes a responsabilidade direta dos seus fracassos. Se o desemprego chegou a casa, se o casamento não vai bem, ou se o time do coração perde, alguém precisa ser responsabilizado por isso.

Talvez este seja um dos motivos porque os pastores levem a culpa de alguns dos aborrecimentos de seus membros. Até porque, não são poucos os cristãos que fazem do seu pastor um tipo de pára-raios onde descarregam suas decepções e frustrações.

Creio que somente o poder de Cristo e do evangelho pode ajudar tais pessoas a assumirem seus erros e responsabilidades, transformando-as em indivíduos mais bonitos, plenos e felizes. Para tanto, torna-se indispensável que haja no coração daquele que desenvolve este tipo de comportamento a necessidade de mudança imediata em seus hábitos e atitudes.

Quanto aos pastores, em vez de nutrir a alma de sentimentos perniciosos devido as pedradas lançadas pelos membros de sua comunidade, deve se reanimar no Senhor, depositando diante daquele que tudo pode suas dores e angústias crendo que o Senhor cuidará de cada um nós.

A Esperança Que Não Morre

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Por Tiago Santos
A esperança é um sentimento que faz parte do ideário de todo homem. É um sentimento que não requer muita elaboração. O substantivo é derivado do verbo “esperar” e tem suas origens no latim sperantia. E, em sua acepção mais comum, embora esteja associada ao bem e a valores elevados, em sua essência é sentimento que subjaz nas recamaras mais íntimas de todo homem e pode estar ancorada n’algo nobre e bom, ou em desejos egoístas e maus. O ponto é todo homem aspira algo. Todo coração – sede dos sentimentos – deseja alguma coisa. Os anelos são característica comum ao homem, e, em grande medida, o propulsor de todo avanço humano. A história e a literatura são pródigas em fornecer exemplos que corroboram esta realidade. Desde motivos altivos, como a justiça de Sócrates, exibida em seu embate com Trasímaco no primeiro livro da República de Platão, bem como na epopéia de Camões, ao narrar a heróica empreitada de Vasco da Gama pelos “mares nunca d’antes navegados”, aonde chega a citar a esperança mais de uma dezena de vezes, até às aspirações de conquista e poder que permearam a história da humanidade, como seu viu no nascimento e queda de diversos impérios; enfim, a esperança é o sentimento por trás das ações que provocaram tais progressões.

Mas, a Palavra de Deus tem empregado esta expressão sempre com um sentido muito próprio. Para o cristão, a esperança é um sentimento muito caro, que se expressa pela fé e ambos são, reconhecidamente, fruto da ação da graça de Deus no coração do homem. Nas Escrituras, a esperança está ligada à essência da vida cristã. Em várias oportunidades, o apóstolo Paulo emprega as expressões fé, esperança e amor para descrever o que deveria tipificar de forma mais fundamental a vida cristã [Rm. 5.2-5; Gl. 5.5,6; 1 Ts. 1.3; 5.8 e 1 Co. 13.13]. Na linguagem do apóstolo Paulo, esses três dons parecem ser essenciais ao cristão, de modo que a vida cristã poderia bem ser resumida pelo exercício deles. A Esperança é um dos dorea de Deus que, como podemos ver em 1 Co. 13.13, está na galeria dos mais excelentes dons. A esperança do porvir é o que sustenta o cristão neste mundo de trevas e anima seu espírito a continuar caminhando. Na alegoria de John Bunyan, o Peregrino, um dos companheiros de viagem do protagonista era Esperança. Sempre que, em sua jornada, Cristão se via desanimado e em situação de pecado, Esperança foi-lhe um companheiro muito útil, que fazia-lhe lembrar de onde ele tinha saído e para onde estava indo; Esperança foi um grande consolo para Cristão nos momentos mais difíceis de sua jornada. Confortou-lhe quando seu companheiro, Fiel, foi martirizado e acompanhou-o até que Cristão contemplou a cidade celestial à sua frente. Assim deve ser conosco. Paulo tinha grande estima por este dom de Deus porque ele é, de alguma maneira, nosso senso de antecipação do tempo em que estaremos junto de Deus o Pai, na presença de todos os santos, no reino por vir. A esperança é o que distingue o cristianismo da maior parte das seitas. Nós temos um senso de espera; de antecipação; de aguardo, como a noiva aguarda o noivo na beira do altar, assim aguardamos a vinda do reino de Deus, cheio de expectativa e felicidade. Nós nos preparamos para a vinda do cordeiro. A esperança produz esse senso de preparação; de aperfeiçoamento. O Senhor Jesus estimula-nos a anelar pela vinda do reino em sua oração, o Pai nosso: Venha o teu Reino, disse Jesus, como lemos em Mateus 6.9.

A vida de diversos dos heróis da fé é caracterizada justamente pela esperança. A vida de grandes homens de Deus, quando vistas em perspectiva, demonstram como a esperança no Senhor foi fonte de consolo diante de dificuldades e situações extremas cujo desfecho eles não conheciam, mas que, pela esperança na Palavra de Deus, viram sua fé fortalecida e sua confiança, renovada. Vemos isso nos patriarcas, em José, em Moisés, e em muitos outros fieis servos Deus com quem Ele entrou em aliança. A vida do rei Davi, todavia, é uma ilustração viva de como a esperança foi-lhe uma aliada sempre presente e companheira de seus triunfos. Vemos que, num dos momentos mais dramáticos de sua vida, quando, após haver sido ungido como futuro rei de Israel, haver vencido inimigos poderosos, tornado-se, ainda tão jovem, general do exército do rei, casado-se com sua filha, e encontrado grande fama e simpatia entre seus conterrâneos, enfim, após haver alcançado posição tal que, o que se esperaria era tão somente a confirmação da palavra profética de Samuel, então, conforme se acha registrado em 1 Samuel de 18 a 21, uma série de eventos trágicos se desencadeiam, e, perplexo, o grande herói se vê em fuga frenética daquele a quem, d’antes, defendera com a vida e com quem se aparentara, Saul; vê-se indiretamente responsável pela morte de vários dos profetas do Senhor e, finalmente, em desespero, em fuga para a nação mais odiosa, a terra dos filisteus, para a cidade de Golias, e, tendo como aparato de defesa, justamente a espada e escudo de Golias, o que seria, naturalmente, reconhecido pelo povo da cidade e tido como ato de provocação. No auge do desespero, Davi é capaz de lembrar-se da Palavra do Senhor, das promessas do Senhor e de expressar sua resoluta confiança em Deus. Vemos a certeza de sua esperança em todo o Salmo 56, especialmente quando Davi vincula sua esperança à Palavra – Palavra que ele exaltava e louvava. Davi celebrou seu livramento deste episódio pelas palavras do Salmo 34.

A esperança do cristão está ligada à Palavra de Deus e à certeza de que, pela fé, ela se cumprirá.

Salomão esboça esta realidade com grande destreza no texto de Provérbios 13.12, que diz “A esperança que se adia faz adoecer o coração, mas o desejo cumprido é árvore de vida”. Aqui, ao empregar o paralelismo próprio dos provérbios judaicos, ele demonstra a realidade acerca da expectativa humana e corrobora o dito popular sobre a esperança: “a esperança é a última que morre”; de fato, a expectação não alcançada traz sofrimento, angustia e desânimo, fazendo “adoecer o coração”. Em palavras mais concretas, ao demonstrar que todo esforço e conquistas humanas são “vapor”, em Eclesiastes, somos confrontados com o fato que, todo esforço e toda esperança do homem são vapor, se não estiverem alicerçados na única fonte verdadeira de alegria e gozo: as promessas do Senhor. A expressão “árvore da vida” é emblemática nas Escrituras. Era a fonte da vida no Jardim e é a planta viçosa do reino porvir. Agostinho “brincou” com as árvores da perdição e da vida ao discorrer sobre sua perdição – na pereira – e sua salvação – no jardim onde havia uma árvore – em suas Confissões. Vemo-la ainda nos Salmo 1 e em Jeremias 17.8 como ilustração do homem que deposita sua confiança, sua esperança no Senhor e em sua Palavra.

John Piper, ao citar Jonathan Edwards e C. S. Lewis em sua pequena obra Plena Satisfação em Deus[1], lembra que o maior problema do homem não o fato dele buscar a felicidade, mas o de fazê-lo na fonte errada. A principal fonte de felicidade e alvo peremptório de esperança do homem é Deus, e Ele só pode ser achado em Cristo, o qual, por sua vez, é encontrado no Evangelho da Salvação, a qual encontra o coração do homem pela pregação da Palavra (Rm. 10.17).

Assim, a santa aliança que Deus estabeleceu com o homem e o compromisso que Ele tem com sua própria glória e Palavra haverão de ser a fonte da mais resoluta, segura e firme esperança de todo homem. Esta esperança não morre, mas ela se cumprirá plenamente. Neste dia, ela se desvanecerá, e apenas o amor permanecerá (1Cor. 13.13).

"Eu sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales." Ct. 2:1

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A rosa de sarom era uma rosa graciosa, de perfume suave, mas cheia de espinhos. Quantas vezes os viajantes, passando por Sarom, não paravam para inspirar o agradável perfume destas rosas.

A Bíblia compara Jesus com esta rosa. Está escrito em Salmos 45:2 a respeito de Jesus:

" Tu és mais formoso do que os filhos dos homens; a graça se derramou em teus lábios; por isso, Deus te abençoou para sempre." Como é formoso Jesus! Alguns perguntam ao crente: "Quem é o teu amado mais do que outro amado?" Ele responde: O meu amado é cândido e rubicundo formoso coo a rosade sarom! Jesus, quando andou no mundo exalava, qual uma rosa, um perfume suave de amor, de santidade, de pureza. Multidões ficaram extasiadas ante o Filho de Deus!

Quantas pessoas não tem sido atraídas após Jesus?

Dizem que as rosas quanto mais formosas, mais espinhos possuem. Jesus, qual uma rosa, é totalmente desejável, formoso, digno de ser amado, mas apresenta também espinhos. Podemos dizer que a formosura e o perfume são o amor e as bênçãos de Jesus; e os espinhos, as tribulações e lutas que sofrem os seus seguidores!

Quantos pregadores apresentam a Rosa aos pecadores, apontando-lhes a sua cor fascinante, lembrando-lhes o seu perfume, mas se esquecem de avisá-los dos espinhos.

Por isso, muitos aceitam a Rosa de Sarom, Jesus Cristo, mas logo depois o desprezam, por causa da contradição dos pecadores. Lembra-te, oh perdido, que a Rosa de Sarom te dá Vida Eterna, mas considera que sofrerás perseguição por causa do perfume da Rosa, o qual não poderás esconder. Tú, caro leitor, aceita a Rosa de Sarom, Jesus.

Neste mundo há belas flores,

Que nos querem seduzir,

Mas espinhos tem, que dores,

Hão de sempre produzir,

O Filhode Deus,

De Sarom,é linda Rosa,

Que tem perfume dos céus,

E alegra a alma desditosa!

Também está escrito: "Eu sou o Lírio dos Vales" Podemos comparar Jesus com o lírio por causa da alvura de suas pétalas, e do seu perfume. Uma cousa podemos notar acerca do lírio: Apesar de estar no meio de um charco, ele apresenta uma corola branca.

Jesus, descendo ao vale deste mundo, às partes mais baixas da terra, foi tentado, em tudo em que somos tentados, mas não pecou, conservou suas vestes sempre alvas! Vitorioso Jesus! Guardou-se de toda a iniquidade!

Por isso nos ensinou: "Vigiai" Nos Provérbios diz: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida."

Jesus venceu dentro do mundo, no meio dos pecadores. Mesmo pregado na cruz, não deixou nenhuma ira manchar suas vestes brancas, pois orou: "Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem" .

Alguns dizem que é impossível sermos santos, mas lembra-te que o Lírio-Jesus no meio da lama ainda se conservou alvo e formoso, rescendendo um perfume agradável.

Lembra-te, oh pecador, que Jesus cristo nunca pecou. Aleluia!

Olhai para Ele e vede que assim deveis vós também viver, incontaminados da corrupção deste mundo.

Pr. Paulo Leivas Macalão - Publicado em Fevereiro de 1930 no "Jornal Som Alegre" precursor do Mensageiro da Paz

ONDE ANDARÁ A CENTÉSIMA OVELHA???

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Ser pastor, um grande desafio!


O ministério pastoral é extremamente árduo. Servir a Cristo como pastor ao contrário do que alguns pensam não é nada fácil. Na verdade, não são poucos os líderes que vivem debaixo de uma enorme pressão espiritual. A igreja em alguns casos é implacável exigindo do pastor muito mais do que ele possa dar. Há pouco soube da história de um colega que foi recriminado por não estar presente em uma reunião de final de ano em sua igreja. Infelizmente os membros daquela comunidade acreditam que o pastor deve priorizar a igreja em detrimento a família, afinal de contas ela, a igreja, é quem paga seu salário.Ontem li um texto que retrata com propriedade o que estou a escrever:SER PASTOR, UM GRANDE DESAFIO!- Se o culto termina cedo: "O pastor é muito frio e metódico, não deixa o Espírito Santo operar."- Se o culto excede do horário: "O pastor é irresponsável e impontual."- Se vem um pregador de fora e excede o horário: "Como Deus usa aquele homem, olha só que horas o culto acabou!"- Se o pastor excede o horário: "O pastor não entende que temos de trabalhar amanhã cedo, tudo tem que ser feito com ordem e decência!"- Se Deus usa um pregador de fora: "Que homem usado por Deus!"- Se Deus usa o pastor: "Está querendo se mostrar e imitar outros pregadores."- Se o pastor prega muito: "É muito chato e cansativo!"- Se prega pouco: "Não conhece bem a palavra."- Se a palavra do pregador de fora falou em sua vida: "Aquele tem Dom de discernimento."- Se a palavra do pastor falou em sua vida: "Ele sabe tudo de mim, está querendo me expor."- Se o pastor faltar a algum culto: "É sem cuidado com suas obrigações."- Se algum irmão ou obreiro falta: "Estava cansado e precisava relaxar um pouco."- Se o pastor não visita: "É descuidado e relaxado com suas ovelhas."- Se visita: "Não tem mais o que fazer, gostar de viver nas casas para filar a bóia dos irmãos."- Se sai de casa muito: "Não liga para sua família."- Se é caseiro: "É preguiçoso."- Se anda mal arrumado: "É muito relaxado, descuidado e pobre."- Se anda bem arrumado: "É metido e quer ter aparência de rico."- Se os filhos do pastor são peraltas e erram: "O pastor não os educa adequadamente e não os disciplina."- Se são seus filhos ou dos irmãos: "Criança é assim mesmo. Carecem de misericórdia e orações."- Se o pastor cai em pecado: "É um enganador e vigarista - Alguém dirá: eu já sabia que isto ia acontecer."- Se algum irmão cai em pecado: "Coitado! É digno de misericórdia e ajuda."- Se o pastor erra em alguma coisa: "Isso é inadmissível, logo surgem mágoas dele."- Se alguém erra: "Isso é uma casualidade, temos que perdoar uns aos outros."- Se o pastor é bem de vida: "Está roubando a igreja."- Se não é bem de vida: "É um homem de pouca fé."- Se ora muito: "Está querendo se mostrar."- Se ora pouco: "É irresponsável e preguiçoso."- Se a esposa do pastor não é ativa na igreja: "Coitado do pastor merecia uma esposa bem melhor para ajudá-lo no ministério."- Se é ativa: "É metida e gosta de se aparecer."Pois é cara pálida, como é complicado ser pastor.Isto posto lhe pergunto:1) Como você está tratando o seu pastor e a família dele?2) SE VOCÊ FOSSE PASTOR GOSTARIA DE TER UMA OVELHA IGUAL A VOCÊ NO SEU REBANHO?

"Comunicação não é o que a gente fala ou pensa falar, mas sim o que o outro entende"

*Falha de Comunicação*Estava uma velhinha lá, ao lado da rua, confusa e hesitante com a tentativa de fazer a travessia diante de um tráfego intenso. Temerosa, ela não conseguia sair do lugar. Finalmente apareceu um cavalheiro que, tocando-a, perguntou se poderia atravessar a rua com ela. Alegre e muito agradecida, a senhora tomou seu braço e juntos partiram em direção ao lado oposto.
Foi então que ela começou a ficar mais apavorada ao ver que o cavalheiro ziguezagueava pelo meio da rua enquanto buzinas soavam e freios eram acionados com motoristas dizendo palavras ofensivas.
Quando finalmente chegaram ao outro lado, ela, furiosa, lhe disse:- "Você quase nos matou. Você caminha como se fosse cego!"
- "Mas eu sou. Foi por isso que lhe perguntei se poderia atravessar junto com a senhora."
Isto nos faz pensar quantas vezes somos mal entendidos ou entendemos mal!*"Comunicação não é o que a gente fala ou pensa falar, mas sim o que o outro entende"

2º DOMINGO DE DEZEMBRO..."DIA DA BÍBLIA"


A LEI DA MORDAÇA!!!

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Homofobia, a lei. Jornal do Brasil / 24-05-2007por Olavo de Carvalho Filósofo e Escritor "Ilustres senhores parlamentares: Vossas Excelências podem votar, se quiserem, essa porcaria de lei que proíbe criticar o homossexualismo. Podem votá-la até por unanimidade. Podem votá-la sob os aplausos da Presidência da República, da ONU, do Foro de São Paulo, de George Soros, das fundações internacionais bilionárias, do Jô Soares, do beautiful inteiro. Não vou cumpri-la. Não vou cumpri-la nem hoje, nem amanhã, nem nunca. Por princípio, não cumpro leis que me proíbam de criticar ou elogiar o que quer que seja. Nem as que me ordenem fazê-lo. Não creio que haja, entre os céus e a terra, nada que mereça imunidade a priori contra a possibilidade de críticas. Nem reis, nem papas, nem santos, nem sábios, nem profetas reivindicaram jamais um privilégio tão alto. Nem os faraós, nem Júlio César, nem Átila, o huno, nem Gengis Khan ambicionaram tão excelsa prerrogativa. O próprio Deus, quando Jó lhe atirou as recriminações mais medonhas, não tapou a boca do profeta. Ouviu tudo pacientemente e depois respondeu. As únicas criaturas que tentaram vetar de antemão toda crítica possível foram Adolf Hitler, Josef Stálin, Mao-Tse-Tung e Pol-Pot. Só o que conseguiram com isso foi descer abaixo da animalidade, igualar-se a vampiros e demônios, tornar-se alvos da repulsa universal. Nada é incriticável. Quanto mais o simples gostinho que algumas pessoas têm de fazer certas coisas na cama. Nunca na minha vida parei para pensar se havia algo de errado no homossexualismo. Agora estou começando a desconfiar que há. Nenhuma coisa certa, nenhuma coisa boa, nenhuma coisa limpa necessita se esconder por trás de uma lei hedionda que criminaliza opiniões. Quem está de boa intenção recebe críticas sem medo, porque sabe que é capaz de respondê-las no campo da razão, talvez até de humilhar o adversário com a prova da sua ignorância e má-fé. Só quem sabe que está errado precisa se proteger dos críticos com uma armadura jurídica que aliás o desmascara mais do que nenhum deles jamais poderia fazê-lo. Só quem não tem o que responder pode pedir socorro ao aparato repressivo do Estado para fugir da discussão. E quanto mais se esconde, mais põe sua fraqueza à mostra. Sim, senhores. Nunca, ao longo dos séculos, alguém rebaixou, humilhou, desmascarou e escarneceu da comunidade gay como Vossas Excelências estão em vias de fazer. As pessoas podem ter acusado os homossexuais de fingidos, de ridículos, de tarados, de pecadores. Ninguém jamais os qualificou de tiranos, de nazistas, de inimigos da liberdade, de opressores da espécie humana. Vossas Excelências vão dar a eles, numa só canetada, todas essas lindas qualidades. Depois não reclamem quando aqueles a quem essa lei estúpida jura proteger se tornarem objeto de temor e ódio gerais, como acontece a todos os que tomam de seus desafetos o direito à palavra. Quem, aprovada a PLC 122/06, se sentirá à vontade para conversar com pessoas que podem mandá-lo para a cadeia à primeira palavrinha desagradável? Os homossexuais nunca foram discriminados como dizem que o são. Graças a Vossas Excelências, serão evitados como a peste". Jornal do Brasil / 24-05-2007 Olavo de Carvalho Filósofo e Escritor "O céu pagará qualquer prejuízo que possamos sofrer para ganhá-lo; mas nada pode pagar o prejuízo de perdê-lo" Richard Baxter*

Por que Jesus dobrou os lençóis do sepulcro depois de sua ressurreição?


"E que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte."(João 20:7)Eu nunca notei isto...João 20:7 nos conta que aquele lenço que foi colocado sobre a face de Jesus não foi deixado de lado como os lençóis do túmulo. A Bíblia reserva um versículo inteiro para nos contar que o lenço fora dobrado cuidadosamente e colocado na cabeceira do túmulo de pedra.Bem cedo pela manhã de domingo, Maria Madalena veio à tumba e descobriu que a pedra havia sido removida da entrada. Ela correu e encontrou Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus tanto amara, e disse ela, "Eles tiraram o corpo do Senhor e eu não sei para onde eles o levaram".Pedro e o outro discípulo correram ao túmulo para ver. O outro discípulo passou à frente de Pedro e lá primeiro chegou. Ele parou e observou os lençóis lá, mas ele não entrou. Então Simão Pedro chegou e entrou. Ele também notou os lençóis deixados lá, enquanto o lenço que cobrira a face de Jesus estava dobrado e colocado em um lado.Isto é importante? Definitivamente.Isto é significante? Sim.Para poder entender a significância do lenço dobrado, você tem que entender um pouco a respeito da tradição Hebraica daquela época. O lenço dobrado tem que haver com o Amo e o Servo, e todo menino Judeu conhecia a tradição.Quando o Servo colocava a mesa de jantar para o seu Amo, ele buscava ter certeza em fazê-lo exatamente da maneira que seu Amo queria. A mesa era colocada perfeitamente e o Servo esperaria fora da visão do Amo até que o mesmo terminasse a refeição. O Servo não se atreveria nunca tocar a mesa antes que o Amo tivesse terminado a refeição.Se o Amo tivesse terminado a refeição, ele se levantaria, limparia seus dedos, sua boca e limparia sua barba e embolaria seu lenço e o jogaria sobre a mesa. Naquele tempo o lenço embolado queria dizer: "Eu terminei".Eu não sabia a respeito...Se o Amo se levantasse, e deixasse o lenço dobrado ao lado do prato, o Servo não ousaria em tocar a mesa porque... o lenço dobrado queria dizer: “Eu voltarei!”Ele está voltando!Oro para que você seja abençoado com a paz e a alegria em saber que Ele está voltando algum dia.

Dando o seu melhor para Deus

Meditando na Palavra de Deus, me veio a mente o gesto inesquecível daquela mulher do vaso de alabastro, perfume chamado Nardo, no qual derramou por completo em Jesus. Lendo mais sobre o assunto, descobri que aquele perfume não era apenas mais um perfume qualquer, era um bem precioso que as mulheres solteiras da época, juntavam seu dinheiro, faziam suas economias de tudo o que ganhavam para que um dia comprassem a fim de serem derramados sobre si em sua noite de núpcias. Logo, era algo muito valioso para quem o possuía. Simbolizava seu sacrifício de anos acumulados, seus sonhos e planos para o casamento, mas, diante de todos estes fatos, o que ela fez? Ela derramou todo seu perfume em Jesus! Ela derramou seus sonhos, planos, projetos, desejos, suas economias, o seu melhor, o melhor que ela tinha estava ali, sobre Jesus de uma única vez. Ela se entregou totalmente para Ele. Naquele momento era como se ela dissesse: Senhor, eis aqui tudo que sou, tudo que tenho, minha vida, meus sonhos, tudo é teu!. Ela poderia ter escolhido um mais barato, ou que não lhe trouxesse nenhum arrependimento depois, ela poderia simplesmente ter lavado com água Jesus, mas, não, ela deu o que tinha de melhor, tudo que tinha doou derramando sobre Cristo.A pergunta é: nós temos dado o nosso melhor para Jesus? O que temos derramado sobre Ele? Temos dado tudo que temos, tudo que somos, toda nossa vida?Esta mensagem nos traz varias lições, mas vamos meditar em três apenas:1) Exclusividade para Jesus: o texto diz, ela derramou “todo” o perfume sobre Ele. Ela deu-lhe exclusividade sobre a sua vida! não podemos adorar mais nada e ninguém! Toda adoração é dada a Ele, só Ele é o Senhor de nossas vidas!2) Sem reservas: ela não guardou um pouco para si. As vezes dizemos: Senhor eu te entrego minha vida, e na verdade não é isso que acontece, damos nossa vida para Cristo e queremos permanecer no controle de algumas áreas dela. Temos que nos dar sem reservas para o nosso Deus, derramar tudo sobre ele!!3) Sem retorno: Uma vez derramado, o perfume não podia ser retomado ou recuperado. Não vamos, amanhã ou depois, pedir ao Senhor que nos devolva o que a gente lhe entregou. Não vamos desistir da aliança que fizemos com ele. Se derramamos nossa alma diante do Senhor não vamos tomá-la de volta. Nosso vínculo com Jesus é um casamento sem divórcio. Assim deve ser nossa dedicação ao Senhor. Entreguemo-nos completamente e definitivamente.4) Aquele aroma maravilhoso se propagou pela casa e atingiu a todos. Assim é o efeito do testemunho silencioso de uma vida derramada na presença de Deus. Mesmo os que quiserem ignorá-la não poderão. Diante daquele exemplo de desprendimento, alguns disseram: "Que desperdício!" Essas palavras poderão ser ouvidas ainda hoje por aqueles que se dedicam ao Senhor. Alguém poderá dizer que estamos desperdiçando nosso tempo, nosso dinheiro, nossa juventude, nossa vida, já ouvi isso de meus familiares, assim que aceitei a Jesus, foi isso que ouvi, disseram: você é jovem, cheia de vida, vá desfrutar da sua mocidade!! Entretanto, nossa dedicação a Deus não é desperdício, é um investimento. Tudo o que entregamos ao Senhor será como uma semente lançada ao solo. O ato de semear pode parecer um desperdício. Parece que o semeador está jogando fora as sementes. Porém, no dia da colheita, o trabalhador se alegra com o fruto do seu labor.E ai, vamos dar o nosso melhor para Jesus? Medite nessa palavra, entregue-se totalmente e definitivamente para Deus. Você verá que sua atitude ultrapassará a linha do tempo e da vida! Amem! By: Cleyse Rodrigues

http://assembleiadededeuscamboriumad.blogspot.com/


VISITE O BLOG DA IEAD CAMBORIÚ

sábado, 5 de dezembro de 2009
http://ieadcamboriu.blogspot.com/

Ervas daninhas e desvios doutrinários, uma relação perigosa!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Eu e minha família morávamos ao lado de uma bela casa de um médico onde havia um lindo jardim, com belas plantas. Lembro-me que certa feita a esposa do médico comprou uma planta chamada Pingo de Ouro. Com o tempo e o cuidado necessário, ela começou a se desenvolver tornando-se então um pequeno arbusto muito bonito. Mas, sem que percebêssem, uma destruidora erva daninha alojou-se ao seu lado, começando vagarosamente a sufocá-la. O processo de destruição foi tão forte que a planta quase não resistiu. Na verdade, se o jardineiro não tivesse arrancado a erva daninha e tratado da planta com remédio específico, certamente ela teria morrido. No entanto, agiu rapidamente, na hora certa exterminando a praga. Sem a erva que a sufocava, a planta pôde desenvolver-se com saúde, tornando-se assim uma grande e bonita árvore. Caro leitor, a luz desta pequena história fico a pensar nas inúmeras ervas daninhas que nos últimos anos têm sufocado a Igreja de Cristo. Do Oiapoque ao Chuí, vemos a multiplicação de inúmeras heresias, que paulatinamente tem feito com que experimentemos um evangelho absolutamente diferente do cristianismo bíblico.Infelizmente as doutrinas espúrias dos defensores da teologia da prosperidade tem levado um número impressionante de pessoas a vivenciarem decepções, frustrações e desilusões. A conseqüência direta disto é a quantidade de ex-adeptos do neo-pentecostalismo que apostataram da fé.Estima-se que no Brasil, existam aproximadamente trinta milhões de pessoas que um dia freqüentaram ativamente alguma igreja evangélica. Todavia, esta enorme multidão que até pouco tempo engrossava nossas fileiras, cantando nossos louvores, hoje, encontram-se fora de nossos arraiais vivendo dissolutamente distante da casa do Pai.A quantidade de indivíduos decepcionados com Deus, com a igreja, seus líderes e membros é extremamente alarmante. Pessoas de classes sociais diferentes, cor, idade e escolaridade encontram-se nessa preocupante estatística.Dos que no momento estão fora, boa parte, freqüentaram os cultos das denominadas igrejas neopentecostais, as quais, como sabemos tem pregado em todo país um evangelho triunfalista, onde o cerne da mensagem é a prosperidade e a bênção de Deus. Também somos conhecedores que uma significativa parcela destes que se relacionam com este tipo de “evangelho”, fazem de Deus um “deus” utilitário, o qual é descartado no momento em que suas petições não são atendidas. Em virtude disto, é absolutamente perceptível a migração de alguns destes para outras religiões. O número de indivíduos que antes se denominavam evangélicos e que foram para outras concepções doutrinárias é relevante. Conheço pessoas que freqüentaram igrejas e que agora, consideram-se adeptas de outro tipo de fé. No entanto, ainda que isto seja um fato a se considerar, a esmagadora maioria dos que freqüentaram nossos cultos, encontra-se no mundo, distante de Deus.Dos que voltaram para o “Egito”, percebe-se, um considerável número de pessoas que adotaram como filosofia de vida o agnosticismo.Confesso que assusta-me o fato de saber que inúmeras pessoas que outrora professaram sua fé num Deus cognoscível, agora, vivam a mercê de e achismos impressões estereotipadas de quem seja o Senhor.Isto posto, chego a conclusão de que mais do que nunca necessitamos combater de forma veemente as nefastas doutrinas ensinadas pelos adeptos da teologia da prosperidade e confisão positiva, extirpando do nosso meio conceitos e doutrinas anti-biblicas e pagãs.

Pornografia, pedofilia e pecado, vergonha do Brasil.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Um dos inimigos mais ferozes das famílias é a pornografia. Infelizmente no mundo conteporânio o o mercado pornográfico é um dos mais rentáveis negócios de todos os tempos. Larry Flynt, empresário e dono do império Hustler, retratado por Milos Forman e Oliver Stone no filme "O povo contra Larry Flynt, Bob Guccione, da revista Penthouse e Hugh Hefner, dono do Império Playboy, compõem alguns desses milionários da exploração da fantasia sexual. Entretanto, a mais nova, rentável e promissora ferramenta desse mercado é a Internet. Com um sucesso devastador e arrecadação bilionária, esse novo negócio aumenta cada vez mais o impulso pornográfico no planeta. Demonstrando, com isso, que, nos próximos anos, boa parte dos lares, com acesso a internete, estarão conectados em páginas com conteúdo pornográfico.A pedofilia por exemplo é um dos crimes mais graves cometidos na Internet. Volta e meia ouvimos notícias de pessoas que foram presas por exploração sexual de crianças e adolescentes que foram flagrados expondo fotos de meninos e meninas em atos sexuais. De fato, é inegável de que o mundo da pedofilia está crescendo, e que o uso da rede mundial de computadores facilita isso.
Segundo a SaferNet "76% dos sites pedófilos de todo o mundo estão concentrados no Brasil; Cerca de mil novos sites pornográficos com crianças e adolescentes são criados a cada mês no Brasil; 52% dos crimes de pedofilia são praticados contra crianças de 9 a 13 anos e 12% contra bebês de zero a três meses de idade; No primeiro trimestre de 2008, as denúncias contra pedofilia saltaram de 35.464 para 48.129 no Brasil, comparadas ao mesmo período do ano passado; O Orkut, rede mantida pelo Google, é responsável por 90% das denúncias de pornografia infantil na internet". (Revista Visão Jurídica, número 26.)
Caro leitor, sem sombra de dúvidas vivemos em um mundo submerso em pecado e que despreza os padrões de moral e justiça divina. A sociedade, de forma geral, encontra-se envolvida em um estilo de vida que se contrapõe aos princípios da lei de Deus. Os padrões de moralidade parecem não mais existir, a forma de se medir felicidade e sucesso difere daquela encontrada na Palavra de Deus. O objetivo de vida do ser humano não é a glorificação do nome do Senhor e sim a busca desenfreada pela satisfação pessoal, ainda que para isso seja necessário desconstruir conceitos e valores jogando-os definitivamente na lata do lixo.
Tenho plena convicção de que como cristãos, não devemos nos omitir diante de tão funesto quadro. Lugar de pedófilo é na CADEIA. Junta-se a isso o fato de que como discipulos de Senhor, temos por missão anunciar a esta geração, Cristo, como esperança, liberdade e vida!

Quando a morte bate a porta!


O Brasil hoje acordou com a noticia de que o locutor do SBT, Luiz Lombardi Neto faleceu aos 69 anos.
Lembro-me que quando criança já se ouvia em rede de TV a voz do famoso lucutor dizendo: "É com você Silvio" Pois é, a minha geração creceu ouvindo os bordões "Lombardianos" e a impressão que se tinha é que Lombardi sempre existiu e que jamais deixaria de existir. Receber a noticia de que um dos principais locutores televisivos do Brasil faleceu, aponta-nos para o fato de que a vida é finita e de quando menos esperamos podemos perdê-la. Amigo leitor a vida é efêmera e passa com uma rapidez enorme. As Sagradas Escrituras nos mostram inúmeros textos que nos advertem a observamos com diligência o nosso tempo. O salmista com muita propriedade escreve: “O homem é como pó, cuja existência na terra passa rapidamente diante de Deus. Os anos vêm e vão diante do Deus eterno... A vida do homem, em média de 70 a 80 anos, é breve. Tiago em sua epistola, nos alerta: "Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instantes e logo se dissipa".Isto posto lhe pergunto: Se o Criador te chamar hoje, você estará preparado para encontrá-lo? Pense nisso!

CALMA, A JUSTIÇA DE DEUS NEM TARDA NEM FALHA

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Deus respondeu a oração dos deputados "propineiros."

A oração de agradecimento a Deus feita pelos deputados distritais de Brasilia foi respondida pelo Senhor. O vídeo nos mostra que em determinado momento daquela funesta prece um deles orou dizendo: O Senhor é a verdade!" "O Senhor é a nossa Justiça!" "Sua Palavra diz que serão ENVERGONHADOS, serão constituídos em NADA aqueles que se levantarem contra nós!"

Caro leitor, diante desta oração zombeteira, o Senhor Todo-poderoso, que governa céus e terra respondeu publicamente a oração feito em oculto pelos cretinos deputados. Na verdade, o que Senhor fez foi trazer a luz o que se fazia por debaixo dos panos, envergonhando publicamente os que desenvergonhadamente usavam do nome de Deus.

Como bem dizem as Escrituras, de Deus não se Zomba e aquilo que o homem semear ele há de ceifar. O Deus da Bíblia é Soberano e julga os homens com justiça e retidão. O trágico exemplo dos deputados "propineiros" aponta para o fato de que Deus começou a julgar aqueles que se locupletam do seu Santo nome.

O tempo do juízo está próximo!" Deus há de julgar PODEROSAMENTE aqueles que têm feito do Seu Reino um balcão de negócios.

A Ele toda glória!